segunda-feira, 9 de abril de 2018

''Sim, que ama a beleza e a nega / Nesta vida sem bordão / Que contra si mesma alega / Que tudo é vão''

 
Liberté et Patrie, Jean-Luc Godard + Anne-Marie Miéville (2002)

No mal-estar em que vivo

No mal-estar em que vivo
No mal pensar em que sinto,
Sou de mim mesmo cativo,
A mim mesmo minto.
Se fosse outro fora outro.
Se em mim houvesse certeza,
Não seria o fluido e neutro
Que ama a beleza.
Sim, que ama a beleza e a nega
Nesta vida sem bordão
Que contra si mesma alega
Que tudo é vão.
2-10-1933
Poesias. Fernando Pessoa
(Nota explicativa de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1942 (15ª ed. 1995). 
 - 186.

Sem comentários:

Enviar um comentário